sexta-feira, 26 de setembro de 2014

Olhares.


   Mais de uma vez ouvi isso, e disseram-me novamente, há pouco tempo, que sou uma péssima atriz (da vida). Que dos meus olhos e do conjunto do meu rosto saem as verdades dos meus pensamentos. Na hora fiquei confusa, não sabia se considerava isso um elogio ou não. Dizem que "depende da situação". Pode ser, mas, não posso me basear no "depende", afinal de contas se meus olhos são assim, eles serão em todo tempo. Decidi então interpretar isso como um elogio.
   Como eu não tenho pretensões de seguir a carreira das artes cênicas  ou coisa parecida, eu não vi problemas em ouvir essa frase. Assim como não vejo em "não conseguir disfarçar", mas, como tudo na vida, para isso também é necessário dosagem. Qualquer coisa ao extremo pode causar problemas. Eu tenho o hábito de dizer que sinceridade é diferente de inconveniência.
   Ok, mas, como controlar isso quando se trata dos olhos? Você não consegue dizer aos olhos "não transmitam isso, olhos!" ou ao seu rosto "não rosto, não transpareça esse pensamento!". Existem duas soluções, ou você aprende a "disfarçar", ou simplesmente convive com as consequências de ser quem você é.
   Eu prefiro conviver com as consequências, até porque já tentei mudar, me mudar, mas isso foi totalmente desconfortável e passei a agir de forma mecânica. E não sirvo para robô. Sou inteiramente carne e sangue, apaixonada pela vida e espirituosa. Movida a sentimentos!
   AGORA, detalhe importante, assim como nem todos revelam-se pelo olhar, também nem todos conseguem LER um olhar. Isso exige uma sensibilidade tamanha, ou, em outros casos muita convivência.
   Um bom começo é olhar nos olhos enquanto conversa... Pegue o hábito! No começo será desconfortável, mas, depois de um certo tempo, isso vira algo natural. Eu tenho muitas histórias interessantes sobre isso. É curioso, engraçado e instigante você perceber as reações das pessoas, algumas se apaixonam, outras ficam envergonhadas, algumas assustadas, mas, todas elas gostam e sentem-se contempladas quando as olhamos nos olhos.
 
 

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Saudade que dói.

A saudade é um sentimento que dói. 
Quando de alguém que morreu, dói e só o tempo para ajudar a sarar. Embora não possas mata-la, nesse caso, a situação faz-te entender e cicatrizar. Até não doer mais, só ficar na saudade mesmo.
Quando de alguém que não morreu, apenas, se foi (viajou, casou, separou). O tempo só alimenta, mas, é para o bem. A esperança de rever o causador da saudade te mantem "sem dor". A não ser que o causador seja um (a) ex, nesse caso TRATE-SE. 
Quando de alguém que não morreu, não se foi, apenas não é teu. É a maldita saudade do passageiro/do que não te pertence. Nesse caso, o tempo só piora. Embora haja possibilidade de matares, ela geralmente não depende só de ti. E a solução parece vir somente quando algo maior te aparece, fazendo-te "esquecer" daquilo que está te prendendo.
A saudade, assim como o amor, não se explica, apenas se sente, se alimenta ou se mata.

segunda-feira, 4 de agosto de 2014

Fim de tarde em pensamentos.


  Final de tarde diferente.

  Hoje eu precisava observar o mar, ler e pensar um pouco.
  Sinto saudades do que tenho há pouco tempo, do que na verdade nem é meu. Sinto medo do que não posso controlar e ao mesmo tempo sinto vontade de tudo mudar. Constante mudança. Minha mente está num eterno movimento de translação e rotação, futuro incerto, mas objetivo posto. 

   Sou um mar de curiosidades, umas para o bem outras nem tanto. Me arrisco, me apaixono, me arrependo e ainda assim repito. Eu aprendo errando, acertando, mas insisto em continuar aprendendo e, sem querer, estou ensinando. Teimosa, eu tento. Estou rindo, estou chorando e parafraseando o Roberto, o importante é que emoções estou vivendo.
   Hoje tive a sensação de que todos estão melhor e mais felizes que eu, os que me querem bem e os que me querem longe. Mas, o que é estar melhor? O que é ser feliz? E que garantia tem fotos e postagens em rede social?
   A vida na verdade é aquilo que fazemos fora disso. Está no toque, no beijo, no abraço, na voz, no sorriso... está solta, livre. E essa vida eu vivo. Tenho um peso por sentir, mas seria pior se não sentisse. Tenho um desconforto por me importar e pela consciência, mas se não fosse isso eu não teria experiências e vida.

terça-feira, 13 de maio de 2014

Poesia dedicada a mim.

De um grande e especial amigo:

Difícil te olhar e não se emocionar
Difícil te ver e não correr o risco de se apaixonar
Tua beleza só reflete teu interior tão lindo
A face de Deus resplandece, quando te vê sorrindo

Teus dias podem nem sempre, serem de alegria
Mas lembre-se: quem te disse que seria???
Dizer que nunca irá sofrer seria heresia
Mas te prometo, que darei motivos para viver com alegria

Lamento cada lágrima que tu choraste
Ou dor que tenhas passado
Lamento a distância que nos separa
E por nem sempre estar do teu lado

Tenha a certeza, pequena morena, que teus dias não serão sempre assim
Terás motivos para voltar a sorrir, eu te prometo, no que depender de mim
Não fique com medo, nem se sinta abandonada
Deus caminha contigo, te leva no colo nessa estrada

Peço desculpas se não sei dizer as palavras para esse momento
Um dia vou aí cuidar de você, pode esperar, não levará muito tempo
Fica com Deus e tenha muita fé, nunca desanime no seu caminhar
Dias ruins acontecem, para os bons você celebrar

Minha princesa, nunca se esqueça, que tudo na vida é aprendizado
Não se preocupe,erga a cabeça, pois sempre estarei ao seu lado


Por: Logan Menger

terça-feira, 1 de abril de 2014

Sensual não é o que tens, é o que és.

Pensando aqui...

A capacidade de seduzir não está relacionada apenas ao que vestimos ou desejamos mostrar ao mundo exterior. Ela está muito mais ligada com a maneira como nos sentimos intimamente, tem a ver com os resultados pelos quais lutamos, dentro de nós. Automaticamente expostos através de gestos, atitudes e olhares.
Quando você está bem consigo mesma, sem forçar, você transmite isso aos outros. 

Sensualidade e vulgaridade são coisas diferentes, uma não depende de outra. Melhor que ser uma mulher sensual, é ser NATURALMENTE sensual.
Ou seja, os seus olhos passam isso, os lábios, o jeito e até mesmo a escrita!

É claro que a maneira como você compõe a sua roupa influencia, mas, não é tudo. Entende? Não deve ser o foco.
Eu vejo a sensualidade de uma perspectiva diferente.
Claro, que quando falo de uma sensualidade estética, estilística, logo me vem a mente uma fotografia de semi-nudez à meia luz. Por exemplo. Mas, a questão aqui é a sensualidade cotidiana e natural.

Depois de um dia longo e cansativo de trabalho, correria, aula e você ainda consegue ouvir algo como: "Eu amo o seu sorriso, me deixa louco!", ou, "Os seus olhos, o jeito como você me olha, me deixa sem ação. Absorto!". Sim, eu já ouvi isso. E eu digo, é tão/ou melhor que "Gossstosa heim!"
Nós podemos ser irresistíveis sem forçar a barra, a sensualidade está no modo como agimos, como olhamos, como andamos, como viramos, como pensamos, como falamos, como escrevemos, como acariciamos e como lutamos.

A sensualidade não está no ter, está no SER.

Um abraço em minhas amigas leitoras (e meus meninos leitores).